José (Jota) Gonçalves

De Memória CVJ
Ir para navegação Ir para pesquisar
Jota Gonçalves
Jota goncalves.jpg
Foto: NDmais
Partido(s) PSD (1945), PTB, AST
Legislatura

Em Joinville, José (Jota) Gonçalves foi vereador da 3ª Legislatura pós-Era Vargas.

Vereador

3ª Legislatura (1955-1959): Nas eleições de 1954, Jota fez 2001 votos, sendo o 2º vereador mais votado naquelas eleições, em Joinville.[1][2] Em novembro de 1956 ele já aparecia nos jornais como petebista (PTB).[3]

Magnifying glass 01.svg.png Ver artigo principal: O Rapto da menina Marisa Ganzemuller
Em 1957 a bebê Marisa Ganzemuller foi raptada por sua babá, iniciando uma busca interestedual. Ao debater o ocorrido na Câmara, o vereador Eugênio Gilgen apresentou à mesa um projeto que buscava instituir um prêmio de 20 mil cruzeiros a quem pudesse dar informação correta sobre o paradeiro da raptora e raptada. Aplaudindo a iniciativa do colega, Jota Gonçalves, sugeriu aumentar a quantia para 30 mil cruzeiros, o que foi aprovado pelos pares.[4]
Magnifying glass 01.svg.png Ver Também: 3ª Legislatura - Jota Gonçalves Tenta Manobras

Outros Mandatos

Prefeito

Eleições perdidas

Jota em campanha para as eleições de 1962 (A Notícia, 22 de setembro de 1962)

Em 1955 Jota Gonçalves buscou o cargo de prefeito, fazendo 6116 votos contra 8603 de João Colin, seu maior adversário no pleito.[5]

Manifesto dos Sindicalistas, A Notícia, 4 de agosto de 1955.

Jota concorreu pela AST, a aliança entre PSD e PTB, que ocorria também a nível federal e estadual. Durante a campanha, ele buscou o apoio de sindicalistas, tentando alcançar os votos dos milhares de trabalhadores. Na edição de 4 de abril de 1955, o jornal "A Notícia" trouxe um manifesto dos presidentes de sete sindicatos, recomendando Jota ao posto de prefeito.[6] Nos dias seguintes, os jornais receberam vários protestos de membros desses sindicatos, considerando arbitrárias as manifestações dos presidentes ao falar em nome dos sindicatos (vide galeria de imagens abaixo).

Deputado Estadual

Pelo PSD, Jota elegeu-se Deputado Estadual à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, com 5.516 votos, integrando a 4ª Legislatura (1959-1963), exercendo o cargo de 1º Vice-Presidente da Mesa Diretora da Casa, em 1961.

Novamente pelo PSD, Jota concorreu à vaga ao mesmo Parlamento em 1962, com 5.167 votos, ficando como primeiro Suplente e sendo convocado para a 5ª Legislatura (1963-1967).

Informações Biográficas

José Gonçalves, popularmente chamado de Jota Gonçalves, nasceu em 1918 em Canoinhas-SC. Iniciou a vida como operário, e em 1950 ocupou o cargo de presidente do Sindicato dos Comerciários,[7] mas depois passou ao campo da comunicação, sendo locutor e humorista na rádio AM Difusora de Joinville. Em 1959, Jota fundou a rádio Cultura AM 125 (ela funcionou antes, experimentalmente). Jota ocupou o cargo de Administrador Regional das Centrais Elétricas de Santa Catarina (CELESC).

Participou do cenário esportivo joinvilense, foi árbitro de futebol (1940) e membro da diretoria de vários clubes locais: 1º Secretário do Atlético Sport Clube; 2º Tesoureiro do Sport Club Fiação; Diretor Técnico do Caxias Futebol Clube e do Clube São Luiz. Fundou a Associação dos Cronistas Esportivos de Joinville, no ano de 1959. É considerado o primeiro locutor oficial de Santa Catarina, bem como, o primeiro a se aposentar na profissão de radialista no Estado.

Jota Gonçalves faleceu em 6 de fevereiro de 1989, em Florianópolis.[8]

Homenagens

Jota recebe o título de Cidadão Honorário. (Acervo de Zé Tiellet Gonçalves)

Uma rua no bairro Jardim Iririú, que passa ao lado do cemitério São Sebastião, leva o nome de Rua Deputado Jota Gonçalves. Durante a 9ª Legislatura, Jota recebeu da câmara o título de Cidadão Honorário.[9]

Galeria de Imagens


Vereadores da 3ª Legislatura
Ademar GarciaAluísio Condeixa PiresAloizius SehnenArno Waldemar DöhlerCélio BücheleConrado de MiraDagoberto José de CamposDario Geraldo SallesEugênio JurgensGustavo SchosslandHubert HubnerJosé (Jota) GonçalvesMatilde Amin Ghanem




Pesquisador: Patrik Roger Pinheiro - Historiador | Registro Profissional 181/SC

Como Citar
Referência

PINHEIRO, Patrik Roger. Biografia de José (Jota) Gonçalves. Memória CVJ, 2024. Disponível em: <https://memoria.camara.joinville.br/index.php?title=Jos%C3%A9_(Jota)_Gon%C3%A7alves>. Acesso em: 24 de abril de 2024.

Citação com autor incluído no texto

PINHEIRO (2024)

Citação com autor não incluído no texto

(PINHEIRO, 2024)

Referências

  1. Quais os Cidadãos Escolhidos por Joinville para a Futura Câmara. Jornal de Joinville, 09 de outubro de 1954.
  2. Resultados Oficiais em Joinville. A Notícia, 09 de outubro de 1954.
  3. A Camara Municipal em Foco. Jornal de Joinville, 1º de novembro de 1956.
  4. Permanece o Misterio e Torno do Rapto de Marisa. Jornal de Joinville, 13 de agosto de 1957.
  5. Resultados Finais das Eleições em Joinville. Correio do Povo. Edição 1861, de 9 de outubro de 1955. Visitado em 09/12/2021
  6. Manifesto ao Povo de Joinville. A Notícia, 4 de agosto de 1955.
  7. Jornal de Joinvile. Espera Tornar o Sindicato em uma Grande Instituição. Edição de 02 de dezembro de 1950.
  8. Morre em Florianópolis o Ex-Deputado Jota Gonçalves. A Notícia, 7 de fevereiro de 1989.
  9. Apolinário Ternes; Herculano Vicenzi, H. Legislativo de Joinville - Subsídios para sua história. 2 Ed. Joinville: Editora Letra D'Água, 2006.