Manifesto de 1964

De Memória CVJ
Ir para navegação Ir para pesquisar

O Manifesto de 1964, publicado durante a 5ª Legislatura, foi uma mensagem da Câmara de Vereadores ao povo de Joinville, divulgada um dia após o golpe militar, que dizia em parte:

“Nêstes instantes em que pela coragem e pela bravura da gente brasileira que sempre honrou às tradições da Pátria, e que luta pela preservação da democracia, escreve-se mais uma página da nossa história, confiantes na vitória das fôrças da liberdade, com o pensamento voltado para Deus, dirigimos nossa palavra de fé e de confiança aos joinvilenses e aquêles que aqui mourejam e lutam pela grandeza da nossa terra, na certeza de que estamos ligados por um só elo na defesa das instituições democráticas, fazendo valer no momento preciso a pujança e o ardor com os quais fizemos vanguardeiro êste pedaço de terra brasileira, bêrço dos nossos filhos, no concerto das comunas da Pátria. (...)
(...) Esta salvação há de repor o nosso país ao seu verdadeiro lugar de honra, liberto da sanha demagógica e da dialética importada. E isto somente será possível, se estivermos unidos num só corpo e numa só alma, defendendo a família, a sociedade e as instituições que se encontram no centro da bandeira a cuja sombra marcharemos nesta hora tão grave e de tamanha responsabilidade para os destinos da Pátria. (...)
(...) Liberdade e justiça só encontraremos à sombra da lei. E a lei fora ferida num conflito de poderes provocado pelos que vieram à praça pública roubar a tranqüilidade da família brasileira. Aceitamos ao lado dos poderes constituídos o desafio, na certeza de que venceremos as fôrças do mal fazendo, mesmo que seja com sacrifício da própria vida, tremular no mastro da vitória a flâmula da Pátria. (...)
(...) Alertas na defesa da nossa terra, concitamos todos os joinvilenses para que mantenham a ordem e o respeito, resguardando o futuro dos nossos filhos à sombra da Liberdade e da Democracia.”''

O Manifesto foi assinado pelos seguintes vereadores:
Curt Alvino MonichGuilherme ZuegeKonrad KaesemodelEugênio BrüskeEvaldo EichholzJacinto de Miranda CoutinhoNilson Wilson BenderRaulino RosskampReinaldo Gomes de FrançaWittich Freitag [1]

Numa Câmara com treze vereadores, dez assinaram o manifesto. Os três ausentes são todos petebistas: Antônio Vilmar Córdova, secretário na ocasião, Caetano Évora da Silveira Jr., presidente da casa no momento, e Marcos Manoel Martins. Vale a pena recordar que a ditadura estava depondo da presidência da república justamente João Goulart, presidente nacional do PTB.



Pesquisador: Patrik Roger Pinheiro - Historiador | Registro Profissional 181/SC

Como Citar
Referência

PINHEIRO, Patrik Roger. Manifesto de 1964. Memória CVJ, 2024. Disponível em: <https://memoria.camara.joinville.br/index.php?title=Manifesto_de_1964>. Acesso em: 29 de maio de 2024.

Citação com autor incluído no texto

PINHEIRO (2024)

Citação com autor não incluído no texto

(PINHEIRO, 2024)

Referências

  1. Souza, Sirlei de. Ecos de Resistência na Desconstrução da Ordem: Uma Análise da "Revolução de 64" em Joinville. Orientador: Prof. Dr. Élio Cantalício Serpa. 1998. Dissertação (Mestrado) – Pós-Graduação em História do Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina.