Antônio José Ribeiro

De Memória CVJ
Ir para navegação Ir para pesquisar
Antônio José Ribeiro
Partido(s) Liberal (1831)
Legislatura 5ª legislatura Monárquica e 2ª e 3ª legislaturas da Primeira República

Em Joinville, Antônio José Ribeiro foi vereador da 5ª Legislatura Monárquica e da e 3ª Legislatura da Primeira República.

Vereador

  • 5ª Legislatura Monárquica (1883-1887): Disputando as eleições pelo Partido Liberal, Antônio José Ribeiro conseguiu 9 votos, sendo o 3º vereador melhor votado (empatado com outros dois).[1] Na primeira sessão do ano de 1883, Antônio José Ribeiro foi eleito Vice-Presidente da Câmara.[2]
  • 2ª Legislatura da Primeira República (1892-1893): Sendo eleito vereador nas eleições de 1891, com 660 votos,[3] Antônio José Ribeiro tomou posse em 1º de janeiro de 1892. No mesmo dia, duas horas depois, soube-se que as eleições de 1891 foram invalidadas e um conselho de intendentes foi nomeado pelo novo governo catarinense. Era o reflexo em Joinville das dificuldades políticas vividas na capital do estado, pois em 29 de dezembro de 1891 Lauro Müller renunciava ao cargo de governador de santa Catarina.[4] No entanto, Antônio José Ribeiro estava entre os intendentes nomeados pela junta governativa que tomou o poder.[5]
  • 3ª Legislatura da Primeira República (1893-1895): Após a derrota dos revolucionários e a retomada de poder em Santa Catarina pelas forças legalistas, Antônio José Ribeiro foi removido pelo governo do estado do seu posto de intendente municipal, por seu apoio à causa federalista.[6][7]

Informações Biográficas

Registro de batismo de Antonio José Ribeiro.

Antônio José Ribeiro nasceu em janeiro de 1849, em São Francisco do Sul. Com seu irmão, Francisco José Ribeiro, criou a empresa exportadora "Irmãos Ribeiro", ligada ao comércio ervateiro.[8] Francisco também foi vereador em Joinville.

Em 1880, Ribeiro comprou uma casa de Fernando Trinks, localizada na praça do porto, nas redondezas de onde hoje temos o mercado público. Ali ele mantinha um comércio de armarinhos, tecidos, louças, conservas e outros artigos.[9]

Em 1893, Ribeiro contribuiu com 5 mil réis para as obras do Cemitério Católico, que ficaria na rua São José, entre as atuais avenida JK e rua Ministro Calógeras.[10]

Quando Gumercindo Saraiva e o exército federalista passou por Joinville, eles levaram "emprestados" inúmeros cavalos dos colonos locais. Buscando mitigar as perdas, uma comissão foi criada para contabilizar o número de cavalos desaparecidos e o valor dos mantimentos fornecidos aos revolucionários. Antônio José Ribeiro esteve entre os membros dessa comissão.[6]


Vereadores da 5ª Legislatura Monárquica
Antônio José RibeiroAugust HeerenCarlos MonichCarlos PatzschGustav HasseHermann August LepperJoão Gomes de OliveiraJoão Paulo SchmalzJosé Celestino de OliveiraGuilherme BernerManuel Nunes da Silveira
Vereadores da 2ª Legislatura da Primeira República
Abdon BatistaAntônio José RibeiroErnesto CanacJoão ColinJoão SchroederHenrique WalterHenrique Hänsch
Vereadores da 3ª Legislatura da Primeira República
Abdon BatistaAntônio José RibeiroAntônio SinkeGuilherme WaltherHenrique HänschHenrique WalterJacob BaumerJohann ColinJoão Paulo SchmalzJoão SchroederJorge TrinksOscar Antônio SchneiderOtto Boehm




Pesquisador: Patrik Roger Pinheiro - Historiador | Registro Profissional 181/SC

Como Citar
Referência

PINHEIRO, Patrik Roger. Biografia de Antônio José Ribeiro. Memória CVJ, 2024. Disponível em: <https://memoria.camara.joinville.br/index.php?title=Ant%C3%B4nio_Jos%C3%A9_Ribeiro>. Acesso em: 22 de abril de 2024.

Citação com autor incluído no texto

PINHEIRO (2024)

Citação com autor não incluído no texto

(PINHEIRO, 2024)


Referências

  1. Noticias Locaes - Eleição Municipal. Gazeta de Joinville, 5 de julho de 1982. Visitado em 12/04/2023
  2. Noticias Locaes. Gaeta de Joinville, 10 de janeiro de 1883. Visitado em 12/04/2023
  3. Kolonie Zeitung, 1 de setembro de 1891.
  4. Elly Herkenhoff. Joinville - Nossos Prefeitos: 1869-1903. Joinville: Prefeitura de Joinville, 1984.
  5. Circular de 17 de janeiro de 1892, em guarda do Arquivo Histórico de Joinville.
  6. 6,0 6,1 Carlos Ficker. História de Joinville - Subsídios para a Crônica da Colônia Dona Francisca. Joinville: Impressora Ipiranga, 1965.
  7. Ata da Sessão Extraordinária de 23 de abril de 1894, em guarda do Arquivo Histórico de Joinville.
  8. Antonio Roberto Nascimento. Os Ervateiros de Joinville. Blumenau em Cadernos, edição de Novembro-Dezembro de 1993.
  9. TURF, a Corrida de Domingo. Gazeta de Joinville, 25 de maio de 1880. Visitado em 06/05/2023
  10. Anuncios. Gazeta de Joinville, 1 de janeiro de 1893. Visitado em 08/02/2023