Victorino de Souza Bacellar

De Memória CVJ
Ir para navegação Ir para pesquisar
Victorino de Souza Bacellar
Victorino de souza bacellar.jpg
Foto: FamilySearch
Partido(s) Partido Liberal (1831)
Legislaturas 4ª legislatura Monárquica e 1ª Legislatura da Primeira República.
Assinatura Victorino de souza bacellar assina.jpg

Em Joinville, Victorino de Souza Bacellar, foi vereador da 4ª Legislatura Monárquica e da 1ª Legislatura da Primeira República.

Vereador

  • 4ª Legislatura monárquica (1881-1883): Conquistando 126 votos, Bacellar foi eleito vereador nas eleições de 1880.[1]
  • 1ª Legislatura da Primeira República (1890-1891): Com o advento da república, a câmara municipal foi dissolvida e no seu lugar foi instaurado um conselho de intendência para cuidar dos assuntos municipais. Victorino de Souza Bacellar foi um dos intendentes nomeados pelo Interventor Lauro Müller.[2]

Outros Mandatos

Prefeito de Mafra

Com o acordo mediado em 1916 pelo presidente Wenceslau Braz, sobre a questão de limites entre Santa Catarina e o Paraná, a parte do município de Rio Negro ao sul do rio homônimo viria a pertencer à Santa Catarina. Assim nascia o município de Mafra, sendo Victorino de Souza Bacellar seu primeiro prefeito em 1917.[3] Ele governou Mafra de 8 de setembro de 1917 a 7 de janeiro de 1919 por nomeação, e a partir daí até seu falecimento em 1922, por eleição.[4][nota 1]

Informações Biográficas

Nota no jornal Rapública informando o falecimento de Bacellar, edição de 11 de agosto de 1922.

Bacellar nasceu por volta de 1843[nota 2] e era natural de São Francisco do Sul. Sua família era abastada, dona de terras e escravos.[5] Mudou-se mais tarde para Joinville, atuando como negociante. Na edição de 9 de março de 1887, o jornal Kolonie Zeitung anunciava que Victorino alforriava um escravo de nome Paulo.[6]

O Republicano

Magnifying glass 01.svg.png Ver artigo principal: Proclamação da República em Joinville

Bacellar se tornou um republicano influente em Joinville. Em 1886 ele se tornou o primeiro presidente do recém-formado Clube Republicano. Com a proclamação da República em 1889, Bacellar foi o primeiro a ser procurado por Ignacio Bastos, telégrafo que recebeu da estação de Morretes o telegrama oficial assinado por Quintino Bocaiúva.[7]

Mais tarde, Bacellar residiria em Rio Negro, vivendo ali na ocasião do desmembramento de Mafra, como já comentado,[3] falecendo ali em 7 de agosto de 1922.[8]

Outros Fatos Importantes

  • 1877: Bacellar esteve entre os que fizeram donativos para ajudar os enfermos de São Francisco do Sul, onde grassou uma epidemia de febre amarela. Ele contribuiu com 5 mil réis.[9]
  • 1881 - Assumiu em fevereiro ou março o posto de juiz municipal, deixando temporariamente a presidência da Câmara para Sinke.
  • 1890 - Nomeado escrivão da coletoria de rendas do estado, em Joinville.[10]

Homenagens

Uma rua no município de Mafra leva o nome de rua Vitorino Bacelar.


Presidente da Câmara Municipal de Joinville na Monarquia
Precedido por
Augusto Stock
Presidente de 1881 a 1883 Sucedido por
João Paulo Schmalz
Vereadores da 4ª Legislatura Monárquica
Antônio SinkeCrispim de MiraFernando RognerFrancisco Machado da LuzFrederico JordanFrederico LangeJean BauerJoão Eugênio MoreiraHenrique LepperHenrique WalterLudolfo SchultzRudolfo KlattVictorino de Souza Bacellar
Vereadores da 1ª Legislatura da Primeira República
Carlos KumlehnErnesto CanacFrederico BrüstleinFernando RognerHenrique JordanJoão Eugênio Moreira Jr.Victorino de Souza Bacellar




Pesquisador: Patrik Roger Pinheiro - Historiador | Registro Profissional 181/SC

Como Citar
Referência

PINHEIRO, Patrik Roger. Biografia de Victorino de Souza Bacellar. Memória CVJ, 2024. Disponível em: <https://memoria.camara.joinville.br/index.php?title=Victorino_de_Souza_Bacellar>. Acesso em: 24 de abril de 2024.

Citação com autor incluído no texto

PINHEIRO (2024)

Citação com autor não incluído no texto

(PINHEIRO, 2024)

Notas

  1. A listagem de prefeitos no site da prefeitura de Mafra informa que Bacellar foi prefeito até 1923. No entanto, o registro de óbito dele informa sua morte agosto de 1922.
  2. Elly Herkenhoff, no livro "Nossos Prefeitos - 1869-1903", informa que Bacellar nasceu em 29 de julho, por volta de 1850. As informações no FamilySearch apontam o nascimento para 19 de maio de 1842, mas sem mostrar fontes. O falecimento em 1922, bem documentado, mostra que ele morreu com 79 anos em 7 de agosto de 1922, portanto, o ano está errado nas duas referências e o dia está divergente.

Referências

  1. Edital. Gazeta de Joinville, 6 de julho de 1880. Visitado em 20/01/2023
  2. Parte Official - Governo do Estado de Santa Catharina. República, de Florianópolis, 8 de janeiro de 1890. Visitado em 21/10/2022
  3. 3,0 3,1 Herkenhoff, Elly. Nossos Prefeitos - 1869-1903. Joinville: Prefeitura de Joinville, 1984.
  4. História. Município de Mafra. Visitado em 16/02/2023
  5. Antônio Roberto Nascimento. Figuras do Passado. Blumenau em Cadernos, edição de abril de 1994.
  6. Elly Herkenhoff. Escravos Joinvillenses. Blumenau em Cadernos, edição de novembro de 1980.
  7. Sociedade de Amigos de Joinville. Álbum do Centenário de Joinville. 1951. Curitiba: Gráf. Mundial.
  8. Victorino De Sousa Bacellar. Familysearch. Visitado em 17/02/2023
  9. Annuncios Gazeta de Joinville, 2 de abril de 1878. Visitado em 22/11/2022
  10. Governo do Estado de Santa Catharina. República, 11 de fevereiro de 1890. Visitado em 17/02/2023