Fernando Rogner

De Memória CVJ
Ir para navegação Ir para pesquisar
Fernando Rogner
Partido(s) Partido Conservador (1837)
Legislatura 2ª, 3ª, 4ª e 6ª legislatura Monárquica e 1ª Legislatura da Primeira República
Assinatura Fernando rogner assina.jpg

Em Joinville, Fernando Rogner foi vereador da , , e 6ª Legislatura Monárquica e da 1ª Legislatura da Primeira República.

Vereador

  • 2ª Legislatura monárquica (1874-1877): Terminando as eleições como suplente, ou "imediato" como se chamava na época, Fernando Rogner assumiu a vaga deixada por Mathias Beigel, que requereu licença do cargo na sessão de 16 de abril de 1875.[1][2] Rogner voltou à Câmara em 1876, quando foi convocado para substituir Frederico Schlemm, falecido em junho daquele ano.[3]
  • 3ª Legislatura Monárquica (1877-1881): Disputando as eleições de 1876 pelo partido conservador,[4] Rogner foi eleito vereador com 168 votos.[5] Ele foi um dos dois vereadores que não foram processados pela Assembleia Provincial por crime de responsabilidade.
Magnifying glass 01.svg.png Ver artigo principal: Assembleia Legislativa Provincial versus Câmara de Joinville
  • 4ª Legislatura monárquica (1881-1883): Conquistando 79 votos no pleito de 1880, Rogner foi reeleito vereador.[6]
  • 6ª Legislatura Monárquica (1887-1890): Nas eleições de 1886 Rogner conquistou 12 votos, voltando à Câmara para compor a última legislatura monárquica.[6] Ele foi um dos vereadores presentes na sessão que votou e aderiu unanimemente ao governo provisório de Santa Catharina e à recém proclamada república.[7]
  • 1ª Legislatura da Primeira República (1890-1891): Com o advento da república, a câmara municipal foi dissolvida e no seu lugar foi instaurado um conselho de intendência para cuidar dos assuntos municipais. Rogner foi um dos intendentes nomeados pelo Interventor Lauro Müller.[8]

Eleições Perdidas

  • 1873 - Partido Conservador - 139 votos.[9]
  • 1891 - 143 votos - Tais eleições acabariam sendo anuladas e novos vereadores foram nomeados.[10]

Informações Biográficas

Rogner era membro da maçonaria.

Em 1870 ele foi eleito um dos dirigentes da Vertreterschaft, a junta de proprietários colonos (Conselho Comunal) na época em que a 1ª Legislatura atuava. Portanto, Rogner provavelmente esteve envolvido nas rixas entre as duas instituições, Câmara e Junta dos Proprietários.[11]

Quando uma epidemia de febre amarela grassou em São Francisco do Sul, entre 1877 e 1878, Rogner esteve entre os designados para formar uma comissão sanitária para enfrentar a questão.[12] Tudo o que vinha de São Francisco do Sul era depositado no porto joinvilense, desinfetado, e as pessoas das duas cidades não se encontravam fisicamente. A quarentena exigia que os inspetores de quarteirão cuidassem para que ninguém viesse da cidade vizinha para Joinville. Rogner ainda esteve entre os que fizeram donativos para o ajudar os enfermos da vizinha cidade. Ele contribuiu com 5 mil réis.[13]

Vereadores da 3ª Legislatura Monárquica
Augusto StockCarlos KumlehnCarlos MonichCarlos PatzschFernando RognerFrederico JordanFrederico HeerenFrederico LangeFrederico MuellerHenrique LepperHenrique WalterHermann August LepperMartin BächtoldOttokar Dörffel
Vereadores da 4ª Legislatura Monárquica
Antônio SinkeCrispim de MiraFernando RognerFrancisco Machado da LuzFrederico JordanFrederico LangeJean BauerJoão Eugênio MoreiraHenrique LepperHenrique WalterLudolfo SchultzRudolfo KlattVictorino de Souza Bacellar
Vereadores da 6ª Legislatura Monárquica
Alberto KröhneCarlos KumlehnEduardo KrischJoão Eugênio Moreira JúniorFernando RognerFrancisco Gomes de OliveiraFrederico BrüstleinJohann ColinLudolfo Schultz
Vereadores da 1ª Legislatura da Primeira República
Carlos KumlehnErnesto CanacFrederico BrüstleinFernando RognerHenrique JordanJoão Eugênio Moreira Jr.Victorino de Souza Bacellar




Pesquisador: Patrik Roger Pinheiro - Historiador | Registro Profissional 181/SC

Como Citar
Referência

PINHEIRO, Patrik Roger. Biografia de Fernando Rogner. Memória CVJ, 2024. Disponível em: <https://memoria.camara.joinville.br/index.php?title=Fernando_Rogner>. Acesso em: 22 de abril de 2024.

Citação com autor incluído no texto

PINHEIRO (2024)

Citação com autor não incluído no texto

(PINHEIRO, 2024)

Referências

  1. Ata da Sessão Ordinária de 16 de abril de 1875, em guarda do Arquivo Histórico de Joinville.
  2. Ata da Sessão Ordinária de 7 de junho de 1875, em guarda do Arquivo Histórico de Joinville.
  3. Ata da Sessão Ordinária de 19 de junho de 1876, em guarda do Arquivo Histórico de Joinville.
  4. Wahlifte der Konservativen Partei. Kolonie Zeitung, 23 de setembro de 1876.
  5. Edital. Kolonie Zeitung, de Joinville. 2 de dezembro de 1876.
  6. 6,0 6,1 Sociedade de Amigos de Joinville. Álbum do Centenário de Joinville. 1951. Curitiba: Gráf. Mundial.
  7. Ata da Sessão de 18 de novembro de 1889, em guarda do Arquivo Histórico de Joinville.
  8. Parte Official - Governo do Estado de Santa Catharina. República, de Florianópolis, 8 de janeiro de 1890. Visitado em 21/10/2022
  9. Edital. Inland - Kolonie Dona Franziska, 10 de maio de 1873.
  10. Kolonie Zeitung, 1 de setembro de 1891.
  11. Ficker, Carlos. História de Joinville - Subsídios para a Crônica da Colônia Dona Francisca. Joinville: Impressora Ipiranga, 1965.
  12. Noticias Locaes. Gazeta de Joinville, 9 de abril de 1878. Visitado em 24/11/2022
  13. Annuncios Gazeta de Joinville, 2 de abril de 1878. Visitado em 22/11/2022