Carlos Kumlehn

De Memória CVJ
Ir para navegação Ir para pesquisar
Carlos Kumlehn
Carlos kumlehn.jpg
Partido(s) Partido Conservador (1837)
Legislatura 2ª, 3ª e 6ª legislatura Monárquica e 1ª Legislatura da Primeira República
Assinatura Carlos kumlehn assina.jpg

Em Joinville, Carlos (Carl) Kumlehn foi vereador da , e 6ª Legislatura Monárquica e da 1ª Legislatura da Primeira República.

Vereador

  • 2ª Legislatura monárquica (1874-1877): Nas eleições de 1873, Kumlehn foi eleito vereador com 147 votos, pelo partido conservador.[1] Como foi o segundo mais votado, pelas leis vigentes Kumlehn assumiu o posto de vice-presidente da casa. Como o presidente Dörffel precisou ocupar o posto de juiz Municipal em janeiro de 1876, Kumlehn assumiu a presidência da casa por esse período.[2]
  • 3ª Legislatura Monárquica (1877-1881): Ficando na suplência, Carlos Kumlehn acabou sendo convocado devido a um processo judicial que suspendeu cinco vereadores por cerca de um mês.[3]
Magnifying glass 01.svg.png Ver artigo principal: Assembleia Legislativa Provincial versus Câmara de Joinville
  • 6ª Legislatura Monárquica (1887-1890): Nas eleições de 1886, Carlos Kumlehn não ficou entre os 5 mais votados, que garantiram vaga na câmara sem disputar um segundo pleito. Nessa segunda oportunidade, Kumlehn fez 17 votos e foi eleito.[4] Ele foi um dos vereadores presentes na sessão que votou e aderiu unanimemente ao governo provisório de Santa Catharina e à recém proclamada república.[5]
  • 1ª Legislatura da Primeira República (1890-1891): Com o advento da república, a câmara municipal foi dissolvida e no seu lugar foi instaurado um conselho de intendência para cuidar dos assuntos municipais. Carlos Kumlehn foi um dos intendentenes nomeados pelo Interventor Lauro Müller.[6]

Eleições Perdidas

  • 1880 - 7 votos
  • 1882 - 9 votos na segunda eleição. Houve uma primeira eleição, e os que não atingiram o quociente necessário disputaram esse segundo pleito. O menos votado entre os eleitos foi Hermann August Lepper, com 13 votos no segundo pleito.[7]

Informações Biográficas

Vida na Europa e Imigração

Com 24 anos de idade, Carlos imigrou para a Colônia Dona Francisca vindo a bordo Brigue dinamarquesa Gloriosa, que chegou em setembro de 1851. Na mesma embarcação vieram Haltenhoff e Bernardo Poschaan Júnior. Ele veio de Dassel, Hannover, com Auguste, de 18 anos, possivelmente sua irmã.[8]

Vida em Joinville

Carlos Kumlehn montou um hotel em Joinville, o hotel Kumlehn, localizado na esquina da rua do Príncipe com a 9 de Março.[9] Quando em 1865 o Dr. Carl Henschel veio medicar em Joinville, ele se estabeleceu nesse hotel. Situação semelhante se repetiu com o Dr. Wolff, que vindo de Itajaí, primeiro se estabeleceu no Hotel Kumlehn, até montar seu consultório em local adequado.

Carlos foi um dos dirigentes da Vertreterschaft, a junta de proprietários colonos (Conselho Comunal) na época em que a 1ª Legislatura atuava. Portanto, ele provavelmente esteve envolvido nas rixas entre as duas instituições.[10] Em 1878, seu nome figurou entre os que fizeram donativos para um fundo que angariava meios de dar alforria a Antonio Naro, um escravo que muito auxiliou os doentes durante uma pandemia febre amarela que grassou em São Francisco do Sul, entre 1877 e 1878.[11]

Kumlehn faleceu em 2 de outubro de 1906.[9]

Homenagens

Uma rua no bairro América, leva o nome de rua Karl Kumlehn.

Vereadores da 2ª Legislatura Monárquica
Carlos KumlehnCarlos MonichCarlos PatzschFernando RognerFrederico SchlemmFrederico LangeJürgen JürgensenMathias BeigelOttokar DörffelRudolfo Klatt
Vereadores da 3ª Legislatura Monárquica
Augusto StockCarlos KumlehnCarlos MonichCarlos PatzschFernando RognerFrederico JordanFrederico HeerenFrederico LangeFrederico MuellerHenrique LepperHenrique WalterHermann August LepperMartin BächtoldOttokar Dörffel
Vereadores da 6ª Legislatura Monárquica
Alberto KröhneCarlos KumlehnEduardo KrischJoão Eugênio Moreira JúniorFernando RognerFrancisco Gomes de OliveiraFrederico BrüstleinJohann ColinLudolfo Schultz
Vereadores da 1ª Legislatura da Primeira República
Carlos KumlehnErnesto CanacFrederico BrüstleinFernando RognerHenrique JordanJoão Eugênio Moreira Jr.Victorino de Souza Bacellar




Pesquisador: Patrik Roger Pinheiro - Historiador | Registro Profissional 181/SC

Como Citar
Referência

PINHEIRO, Patrik Roger. Biografia de Carlos Kumlehn. Memória CVJ, 2024. Disponível em: <https://memoria.camara.joinville.br/index.php?title=Carlos_Kumlehn>. Acesso em: 24 de abril de 2024.

Citação com autor incluído no texto

PINHEIRO (2024)

Citação com autor não incluído no texto

(PINHEIRO, 2024)

Referências

  1. Inland - Kolonie Dona Franziska. Kolonie Zeitung, de Joinville, 10 de maio de 1873.
  2. Atas da Sessões Ordinárias de 17, 24 e 31 de janeiro de 1876, em guarda do Arquivo Histórico de Joinville.
  3. Noticias Locaes - Processo de Responsabilidade. Gazeta de Joinville, 2 de outubro de 1877.
  4. Sociedade de Amigos de Joinville. Álbum do Centenário de Joinville. 1951. Curitiba: Gráf. Mundial.
  5. Ata da Sessão de 18 de novembro de 1889, em guarda do Arquivo Histórico de Joinville.
  6. Parte Official - Governo do Estado de Santa Catharina. República, de Florianópolis, 8 de janeiro de 1890. Visitado em 21/10/2022
  7. Gazeta de Joinville, 26 de julho de 1882. Visitado em 28/08/2023
  8. Listas de Imigrantes, Arquivo Histórico de Joinville.
  9. 9,0 9,1 Adolfo Schneider. Carlos Kumlehn. Jornal de Joinville, 2 de dezembro de 1961.
  10. Ficker, Carlos. História de Joinville - Subsídios para a Crônica da Colônia Dona Francisca. Joinville: Impressora Ipiranga, 1965.
  11. Annuncios - Lista de Pessoas que Contribuirão para a Libertação do escravo Antonio Naro. Gazeta de Joinville, 23 de julho de 1878. Visitado em 27/10/2022